Seguidores

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Copa: escuta liga chefe de cambistas a irmão de Ronaldinho Gaúcho

             Acusado de chefiar o bando, o francês Mohamadou Fofana (a direita) teria montado esquema que funcionava desde a Copa de 2002, na Ásia
              O homem apontado como o chefão de quadrilha internacional acusada de desviar e vender ingressos de jogos nas últimas quatro Copas do Mundo — através de ligação com a Fifa, entidade organizadora do evento — também tinha contatos com ex-jogadores da seleção brasileira e pessoas ligadas ao futebol. O francês de origem argelina Mohamadou Lamine Fofana, de 57 anos, que mora em Dubai e tem escritório na Suíça, foi preso nesta terça-feira (1) com outras dez pessoas acusadas de integrar o grupo, responsável por uma movimentação financeira de até R$ 200 milhões por Mundial. ‘O Dia’ teve acesso com exclusividade a uma escuta telefônica autorizada pela Justiça que mostra Lamine negociando ingressos com Roberto de Assis Moreira, irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, camisa 10 do Atlético Mineiro.
            O teor da conversa de cinco minutos, registrada no dia 17 de junho, deixa evidente a participação e a importância de Lamine no esquema. Assis liga para saber se o argelino teria recebido uma ligação de um grupo de amigos dele, que queriam ingressos para assistir aos jogos da Copa. E Lamine esnoba: “Eu tenho (ingressos) VIPs. Tenho muitos VIPs. Não tenho categoria 3”.
              Assis ainda mostra a relação de intimidade com Lamine ao revelar uma negociação em andamento de transferência de Ronaldinho Gaúcho do Atlético-MG para o exterior, por 10 milhões de euros ao ano.  Na conversa, Lamine convida o empresário para participar de uma festa em uma cobertura da Lagoa para assistir o jogo entre França e Equador, que ocorreu na semana passada. E diz ter convidado ex-jogadores da seleção brasileira, tricampeões mundiais na Copa de 1970, como Jairzinho, Gerson e Rivelino.

                Segundo a investigação de três meses, feita em parceria entre a 9ª Promotoria de Investigação Penal (PIP) e a 18ª DP (Praça da Bandeira), o argelino gastou R$ 9 mil apenas em uísque durante a festa, que também contou com a participação de Dunga, o capitão do tetra e técnico do Brasil na Copa de 2010.
“Fica claro que essa quadrilha tinha contatos com a Fifa. Eles tinham todos os tipos de ingressos e livre acesso a todos os eventos privados da entidade”, disse o promotor Marcos Kac, da 9ª PIP.
De acordo com a investigação, a quadrilha planejava vender ingressos para a decisão da Copa por até R$ 35 mil. A partida será disputada no dia 13 de julho, no Maracanã. Os suspeitos foram indiciados pelos crimes de cambismo, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE VOCÊ ACHA!!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem sou eu