Seguidores

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Michael Douglas: câncer causado por sexo oral ainda mais comum, alerta especialista


O ator americano Michael Douglas, diagnosticado com câncer de garganta há três anos, admitiu que sua doença foi provocada pelo sexo oral. A revelação foi feita em entrevista concedida ao jornal britânico The Guardian, neste domingo (2).  

Para o oncologista Luiz Paulo Kowalski, diretor do Núcleo de Cabeça e Pescoço do Hospital A.C. Camargo Cancer Center, em São Paulo (SP), o número de casos de câncer na garganta decorrente do sexo oral desprotegido vai superar o provocado por álcool e tabaco por volta de 2020. 

— É uma epidemia que está começando.

Para José Luis Bretos, fundador do NEO (Núcleo de Estudos Odontológicos), as taxas de incidência para câncer da cavidade oral relacionado ao HPV, como amígdala, base da língua e orofaringe, estão aumentando devido as mudanças "no comportamento sexual".

— Na maior parte dos casos, quanto mais cedo é feito o diagnóstico, melhores são os resultados do tratamento.

Apesar de Douglas beber e fumar durante muitos anos, importantes fatores de risco para o câncer de garganta, o ator de 68 anos explicou que o problema não foi causado pelo cigarro e álcool, e sim por uma doença sexualmente transmissível 

— Este câncer muito específico é provocado pelo papiloma vírus humano (HPV), que na verdade vem do sexo oral.
Casado com a atriz Catherine Zeta-Jones, Douglas descobriu a doença após muitos meses de desconforto oral.  
O oncologista Luiz Paulo Kowalski destaca que, entre os principais sintomas do câncer de garganta, estão a dor persistente e progressiva na região, geralmente de um único lado, e a dificuldade de engolir. 

— Assim como o auto - exame da mama, é importante observar a boca na frente do espelho e procurar manchas vermelhas, brancas, feridas e bolinhas na região.
— A cura depende da extensão da doença, mas em estágios iniciais a chance é de 90%; em casos mais avançados a porcentagem cai para 70%. Mesmo assim, é importante o paciente redobrar as medidas preventivas porque a doença pode voltar. 
Quando o astro de Hollywood, que em seu último papel no cinema interpreta o pianista homossexual Liberace em "Behind The Candelabra, detectou o câncer, a doença já estava em estágio avançado.
Em 2010, o ator vencedor do Oscar pelo filme "Wall Street - Poder e cobiça" foi submetido a um tratamento com quimioterapia e radioterapia. Agora, ele comemora os resultados da batalha


— Tudo está normal há dois anos, mas tenho que fazer controles regulares a cada seis meses.
No início da década de 90, Douglas admitiu que era viciado em sexo e foi internado em uma clínica para tentar diminuir sua compulsão sexual. Atualmente, ele se diz totalmente curado.
Além de consumir álcool de forma moderada e abandonar o vício do cigarro, o especialista do A.C. Camargo Cancer Center avisa que o sexo seguro também entra em cena como uma das principais maneiras de afastar o risco do câncer de garganta. 

Segundo o especialista, a vacina contra o HPV, também aprovada para o uso em homens, é a forma mais eficaz de prevenção, mas deve ser administrada, de preferência, antes do primeiro contato sexual.
Mesmo com o susto do diagnóstico do câncer de garganta, Douglas, que é pai de Dylan e Cary do seu casamento com Zeta-Jones, brincou na entrevista ao The Guardian.  
— E se você tem isso, sexo oral é... também o melhor remédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O QUE VOCÊ ACHA!!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem sou eu